You are on page 1of 36

Unidade II

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Prof. Fernando Augusto De Vita Borges de Sales


A sustentabilidade
no direito brasileiro

 O Brasil, sensível com a questão


ambiental, incorporou a ideia de
desenvolvimento sustentável
na sua legislação.
Política Nacional do Meio Ambiente

 Lei 6938/81.
 Seu objetivo é a preservação, a melhoria
e a recuperação da qualidade ambiental
propícia à vida, visando assegurar, no
país, condições ao desenvolvimento
socioeconômico, aos interesses da
segurança nacional e à proteção da
dignidade da vida humana (art. 2o).
...segue

A noção de desenvolvimento sustentável


já se encontrava presente na Lei 6938/61,
no art. 4o, inciso I:
 Art. 4o: A Política Nacional do
Meio Ambiente visará:
I. à compatibilização do desenvolvimento
econômico-social com a preservação
da qualidade do meio ambiente e do
equilíbrio ecológico.
Constitucionalização do
direito ambiental brasileiro

 Direito ambiental: é o ramo do direito que


estabelece os mecanismos normativos
capazes de disciplinar as atividades
humanas em relação ao meio ambiente.
...segue

 O direito ambiental é um ramo autônomo


do direito: possui princípios e normas
próprias, embora se relacione com outros
ramos do direito (p. ex. constitucional,
administrativo, penal) e até mesmo com
outras ciências (p
(p. ex.
ex ecologia
ecologia, biologia,
biologia
economia, geografia, química).
...segue

CF/88, art. 225:


 Art. 225. Todos têm direito ao meio
ambiente ecologicamente equilibrado,
bem de uso comum do povo e essencial
à sadia qualidade de vida, impondo-se ao
Poder Público e à coletividade o dever de
defendê-lo e preservá-lo para as
presentes e futuras gerações.
...segue

 Sujeito do direito ambiental:


todos (brasileiros e estrangeiros
residentes no país).
 Objeto do direito ambiental:
o bem ambiental (o meio ambiente
ecologicamente equilibrado, bem
de uso comum do povo e essencial
à sadia qualidade de vida.
 Natureza jurídica do bem ambiental:
direito difuso.
...segue

Natureza jurídica do bem ambiental:


 Direito difuso.
 CDC, art. 81, § único, I.
 Seus titulares são pessoas
indeterminadas ligadas por uma
indeterminadas,
circunstância de fato.
O desenvolvimento sustentável
como princípio constitucional do
direito ambiental brasileiro

 O princípio do desenvolvimento
sustentável busca conciliar a proteção
do meio ambiente com o desenvolvimento
socioeconômico, propiciando uma
melhor qualidade da vida humana.
 Está previsto no caput da CF/art. 225.
Como conciliar desenvolvimento
com proteção ambiental?

Ordem econômica na CF/88: art. 170.


 Art. 170. A ordem econômica, fundada
na valorização do trabalho humano e
na livre iniciativa, tem por fim assegurar
a todos existência digna, conforme
os ditames da justiça social, observados
os seguintes princípios:
...segue

 Livre iniciativa e capitalismo.


...segue

Os limites da livre iniciativa na CF/88:


I. soberania nacional;
II. propriedade privada;
III. função social da propriedade;
IV. livre concorrência;
V. defesa do consumidor;
VI. defesa do meio ambiente;
VII. defesa do meio ambiente, inclusive
mediante tratamento diferenciado
conforme o impacto ambiental dos
produtos e serviços e de seus
processos de elaboração e prestação;
VIII.redução das desigualdades
regionais e sociais;
...segue

IX. busca do pleno emprego;


X. tratamento favorecido para as empresas
brasileiras de capital nacional de
pequeno porte.
XI. tratamento favorecido para as empresas
de pequeno porte constituídas sob as
leis brasileiras e que tenham sua sede
e administração no País.
Outros princípios
constitucionais correlatos

Princípio do poluidor-pagador:
 Está previsto no parágrafo 3o do art. 225
da Constituição Federal.
 § 3o As condutas e atividades
consideradas lesivas ao meio ambiente
sujeitarão os infratores, pessoas
físicas ou jurídicas, a sanções penais e
administrativas, independentemente da
obrigação de reparar os danos
causados. (grifo nosso)
...segue

Princípio da prevenção:
 Previsto no art. 225, caput,
da Constituição Federal:
 Art. 225. Todos têm direito ao meio
ambiente ecologicamente equilibrado,
bem de uso comum do povo e essencial
à sadia qualidade de vida, impondo-se
ao Poder Público e à coletividade o
dever de defendê-lo e preservá-lo para
as presentes e futuras gerações.
(grifo nosso)
...segue

Princípio da participação:
 Previsto no caput do art. 225 da
Constituição Federal:
 Art. 225. Todos têm direito ao meio
ambiente ecologicamente equilibrado,
bem de uso comum do povo e essencial
à sadia qualidade de vida, impondo-se
ao Poder Público e à coletividade o
dever de defendê-lo e preservá-lo para
as presentes e futuras gerações.
(grifei).
Interatividade

Assinale a alternativa incorreta sobre a Política Nacional


do Meio Ambiente (PNMA):
a) A PNMA visa à compatibilização do desenvolvimento
econômico-social com a preservação da qualidade do
meio ambiente e do equilíbrio ecológico.
b) A PNMA visa à definição de áreas prioritárias de ação
go ernamental relati
governamental relativa
aàq
qualidade
alidade e ao eq
equilíbrio
ilíbrio
ecológico, atendendo aos interesses da União, uma
vez que compete a este ente a competência exclusiva
para legislar sobre a matéria.
c) A PNMA visa ao estabelecimento de critérios e
padrões de qualidade ambiental e de normas relativas
ao uso e ao manejo de recursos ambientais.
d) A PNMA visa ao desenvolvimento de pesquisas e de
tecnologias nacionais orientadas para o uso racional
de recursos ambientais.
e) A PNMA visa, com a proteção ambiental, à
melhoria na qualidade de vida, em atenção
ao princípio da dignidade da pessoa humana.
O desenvolvimento sustentável na
legislação brasileira após a CF/88

Licenciamento ambiental:
 Processo administrativo por meio do
qual o poder público procura controlar
as atividades humanas potencialmente
poluidoras. Ele tem caráter nitidamente
preventivo, com o objetivo de evitar,
ou ao menos minimizar, o impacto
ambiental negativo.
 Previsto na Lei Complementar n.
140/2011, art. 2o, inciso I.
...segue

Política Nacional de Recursos Hídricos


(Lei 9.433/97):
 Prevê o uso sustentável da água.
A água é um bem ambiental. Trata-se
de um bem de domínio público (art. 1o, I),
de uso comum do povo e essencial à
sadia qualidade de vida, na forma do
disposto na CF/art. 225.
 As pessoas usam os recursos hídricos
nas suas diversas atividades, mas
deverão preservá-los para que as
presentes e futuras gerações possam
também usá-los, como determinado
0no art. 2o, I, da Lei 9.433/97.
...segue

Proteção das florestas:


 Código Florestal (Lei 12.651/2012).
 Estabelece normas gerais para proteção
da flora, da vegetação nativa, das áreas
de preservação permanente, de uso
restrito e das reservas legais.
 Trata do desenvolvimento sustentável,
como princípio, no art. 1o-A.
...segue

 Unidades de conservação
(Lei 9985/2000).
 A conservação da natureza compreende
a preservação, a manutenção, a
utilização sustentável, a restauração e a
recuperação do ambiente natural, como
o objetivo precípuo de garantir o maior
benefício para as gerações atuais, mas
garantindo o seu potencial para as
futuras gerações.
...segue

 Proteção da Mata Atlântica


(Lei 11.428/2006).
 A sustentabilidade está prevista no art.
6o, que diz que a proteção e a utilização
do Bioma Mata Atlântica têm por objetivo
geral o desenvolvimento sustentável.
...segue

Estatuto da cidade (Lei 10.527/2001):


 A política urbana tem por objetivo
ordenar o pleno desenvolvimento das
funções sociais das cidades e da
propriedade urbana, garantindo o direito
a cidades sustentáveis.
 O direito a cidades sustentáveis significa
o direito à terra urbana, à moradia, ao
saneamento ambiental, à infraestrutura
urbana, ao transporte e aos serviços
públicos, ao trabalho e ao lazer, para as
presentes e futuras gerações (art. 2o, I).
Interatividade

No tocante a aspectos do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e do


direito administrativo ambiental, assinale a opção incorreta.
a) Na hipótese de atividade potencialmente causadora de
significativa deterioração do meio ambiente, a administração
pode dispensar a realização do EIA, desde que o
empreendedor se comprometa expressamente a reparar os
danos ambientais que porventura venha a causar.
b) A elaboração prévia de EIA constitui ônus do empreendedor,
cabendo a ele todos os custos referentes à contratação de
equipe técnica especializada, cujos integrantes podem ser
responsabilizados civil e penalmente pela veracidade das
informações ali contidas.
c) Caso seja constatado iminente dano ambiental decorrente da
atividade licenciada, a licença ambiental expedida poderá ser
suspensa ou cancelada pela administração e seu detentor não
poderá reivindicar direito adquirido.
adquirido
d) Havendo solicitação de uma entidade civil ou do Ministério
Público, o órgão ambiental promoverá a realização de
audiência pública para análise do EIA e seu respectivo
relatório, mas suas conclusões quanto à viabilidade ou não do
empreendimento não vincularão a administração, servindo
apenas de parâmetro para a aprovação ou não do projeto.
e) NDA.
Sustentabilidade e
gestão empresarial

 Responsabilidade social da empresa.


 Decisões de negócios tomadas com
base em valores éticos que incorporam
as dimensões legais, o respeito pelas
pessoas, comunidades e meio ambiente.
 Não é opcional – é uma obrigação
legal da empresa.
...segue

Governança corporativa:
 Gerenciamento com responsabilidade
ambiental consegue conciliar as
necessidades de crescimento
econômico com os requisitos
de melhor qualidade de vida.
...segue

Stakeholders:
 Indivíduo, ou grupo de indivíduos,
que influencia a empresa e por ela é
influenciado. São sócios, acionistas,
administradores, diretores, empregados,
clientes, fornecedores, distribuidores,
consumidores; enfim, todos que de
forma direta ou indireta interagem com
a empresa. Inclui-se no conceito, ainda,
o meio ambiente.
...segue

Certificado ISO 14000:


 A ISO série 14000 tem por função
estabelecer a padronização para as
questões ambientais de qualquer tipo de
organização, através de implantação,
monitoramento, avaliação, auditoria,
certificação e manutenção de um
sistema de gestão ambiental, para o fim
de reduzir e eliminar impactos adversos
ao meio ambiente.
Interatividade

Sobre a gestão ambiental da empresa,


é incorreto afirmar que:
a) É uma questão opcional de cada empresa.
b) Está atrelada ao conceito de stakeholders.
c) Deve incorporar componentes éticos
éticos,
de caráter social e ambiental.
d) Tem ligação com o desenvolvimento
sustentável.
e) A certificação ISO 14.000 é conferida para
a empresa que respeita o meio ambiente.
Sustentabilidade e
proteção ambiental

Dano e responsabilidade civil:


 Dano é toda lesão a um bem
jurídico relevante.
 Responsabilidade civil é o dever
de reparar o dano causado.
...segue

Dano ambiental:
 O dano ambiental é uma lesão a um bem
ambiental. Esse dano decorre de uma
atividade humana, que causa uma
degradação ambiental.
 Degradação ambiental é uma diminuição
da qualidade do meio ambiente. Quando
essa degradação é causada por uma
ação humana, temos a poluição em
sentido amplo.
...segue

Responsabilidade ambiental:
 Responsabilidade total:
 CF/art.225, § 3o. As condutas e
atividades consideradas lesivas ao
meio ambiente sujeitarão os infratores,
pessoas físicas ou jurídicas, a
sanções penais e administrativas,
independentemente da obrigação
de reparar os danos causados.
 No dano ambiental, a responsabilidade
é total, ou seja, o poluidor responderá
pelo dano causado nas
esferas administrativa,
civil e criminal.
...segue

Responsabilidade objetiva.
 Independe de culpa
 PNMA, art. 14, § 1o.
 CF/art. 225, § 3o.
Interatividade

Com relação à responsabilidade por danos ambientais,


ambientais
assinale a opção correta:
a) A responsabilidade civil em matéria ambiental é de
caráter objetivo, prescindindo-se, para sua caracterização,
do elemento culpa e do nexo causal entre a conduta
e o evento danoso.
b) A natureza objetiva da responsabilidade civil por danos
ambientais inspira-se em um postulado de equidade,
pois aquele que obtém lucros com uma atividade,
deve responder por eventuais prejuízos dela resultantes,
independentemente de culpa, sendo igualmente irrelevante
saber se a atividade danosa é lícita ou ilícita.
c) A responsabilidade civil por danos causados ao
meio ambiente, por ser de natureza objetiva, exige a
caracterização de culpa para efeito de obrigação
de reparar os prejuízos causados
causados.
d) Em razão da necessidade de melhor proteção ao
meio ambiente, é objetiva a natureza das responsabilidades
penal e administrativa por danos causados a
esse bem jurídico.
e) A responsabilidade é subjetiva, dependendo
da demonstração de culpa do agente para
que haja a obrigação de indenizar.
ATÉ A PRÓXIMA!