You are on page 1of 12

Acadêmica: Ana Carolina Lopes de Souza

Prof Dr Marcos Valério Zschornack

Capítulo 9 Robbins & Cotran


DOENÇAS AMBIENTAIS E NUTRICIONAIS
Doenças ambientais: são doenças causadas por exposição a agentes que estão no meio
ambiente - local de trabalho ou em ambientes pessoais, incluindo as doenças nutricionais.
2 milhões de pessoas morrem no mundo por causa de doenças relacionadas à ocupação. Quase
3 milhões de pessoas morrem por falta de alimento.
Carga mundial de doenças:
DALY – disability-adjusted life year: uma unidade de medida para ver quantos anos foram
perdidos por uma população em relação à mortalidade prematura.
Segundo a OMS, a principal causa mundial de perda de saúde é a subnutrição: 1/3 da carga de
doenças em países em desenvolvimento, ou seja, 30% das doenças estão relacionadas à
subnutrição.
Doenças cardíacas e cerebrovasculares: são as que mais causam morte em qualquer lugar,
inclusive em países em desenvolvimento (infarto, derrame, obesidade, tabagismo, dislipidemia,
etc.) 5 das 10 principais causas de morte em países como o nosso são por doenças infecciosas.
70% de todas as mortes em crianças são atribuídas a condições evitáveis (pneumonia, diarreia,
malária, sarampo e problemas perinatais como prematuridade e infecções).
Bactérias e Riquetsias causam 54% das doenças infecciosas; e vírus, 25%. E doenças que
necessitam de um vetor: 30%.
TOXICIDADE DE AGENTES FÍSICOS E QUÍMICOS:
Xenobióticos: são substancias exógenas que estão no ambiente (água, ar, solo) e podem ser
absorvidas pelo corpo. Dependendo das propriedades de um composto e da dose que é
administrada, você vai ter a toxicidade. Um xenobiótico mais tóxico, se ingerido em menores
quantidades que um menos tóxico, vai causar mais problema (e vice-versa).
Esses compostos podem agir localmente ou serem transportados pela corrente sanguínea.
Se for um composto tóxico lipofílico, ou seja, que tem afinidade por lipídeos, ele vai ter um
aumento de transporte no sangue (ligado a lipoproteínas) e vai ter facilidade para atravessar
membranas plasmáticas.
Compostos que são absorvidos podem ser excretados na urina, fezes, bile, ar ou podem se
acumular nos tecidos, causando a doença.
Tecidos em que pode acumular: ossos, gordura, cérebro, pulmões, etc.
Quando você é submetido a uma intoxicação por esses xenobióticos, você vai ter metabolismo;
eles vão ser quebrados por enzimas no organismo:
Enzimas metabolizadoras de xenobióticos (e fármacos):
-Fase 1: hidrólise, oxidação ou redução, principalmente pelo citocromoP450, que é responsável
pela metabolização de quase todos os fármacos que usamos.
-Fase 2: sulfatação, metilação, conjugação e glicuronidação - para aumentar a solubilidade e
permitir a excreção (pela bile, urina ou fezes, por exemplo).
Acadêmica: Ana Carolina Lopes de Souza
Prof Dr Marcos Valério Zschornack

Então, geralmente, eles são absorvidos, metabolizados e forma o metabólito primário. Às vezes,
o xenobiótico em si não é tóxico, mas o seu metabólito formado sim; então só tem toxicidade
quando é metabolizado.
POLUIÇÃO DO AR:
O órgão mais afetado é o pulmão. Se formos submetidos a poluentes atmosféricos, a função
pulmonar vai diminuir, vão surgir doenças inflamatórias, vai haver diminuição da depuração
muco ciliar e aumento da reatividade, com doenças pulmonares das mais diversas.
O que está no ar e causa problema para nós:
O monóxido é de 200 a 300 vezes mais afim da hemoglobina do que o Oxigênio. Então, se
respirar monóxido de carbono, ele vai ligar na hemoglobina de maneira irreversível e não vai
deixar transportar oxigênio. A pessoa morre sufocada.
POLUIÇÃO INTERIOR:
Ocorre em ambientes fechados. Ocorre principalmente em lugares frios, pois fica tudo fechado.
- Dependência do ar condicionado
- Fumaça de cigarro
- CO
- Hidrocarbonetos aromáticos policíclicos (ex. queima de óleo de cozinha)
- Fumaça de madeira – lenha para lareira
-Bioaerossóis – pneumonia dos Legionários – os aquecedores contaminados com bactérias,
ficam “jogando” bactéria; ácaro, alergia, asma.
METAIS COMO POLUENTES AMBIENTAIS:
CHUMBO:
Tem no ar – uma vez era usado na gasolina, mas hoje foi substituído pelo álcool.
Existem locais que tem bastante chumbo: bateria, radiador de carro, tintas.
O chumbo tem efeitos neurotóxicos, pois há uma interrupção da homeostasia do cálcio.
Antigamente, os canos das casas eram feitos de chumbo, então tinham essas complicações. É
comum ainda o uso de chumbo nas tubulações de aquecimento.
MERCÚRIO:
Mercúrio é um metal pesado líquido à temperatura ambiente. Tem o metil-mercúrio, da
contaminação industrial, que é jogado nos rios e mar – peixes ingerem e ocorre acúmulo no seu
corpo, e depois nós ingerimos o peixe contaminado.
Efeitos: paralisia cerebral, surdez, cegueira, retardamento mental e grandes defeitos no SNC
intrauterino.
Como o mercúrio é usado: amálgama dentário (hoje não se usa mais); e mineração de ouro
(contaminação de águas fluviais).
O mercúrio vai para os grupos tióis, pois tem afinidade para o enxofre.
Obs. cérebros em desenvolvimento são mais afetados
Acadêmica: Ana Carolina Lopes de Souza
Prof Dr Marcos Valério Zschornack

ARSÊNIO:
Presente naturalmente no solo e na água. É utilizado em muitos herbicidas e como conservante
de madeira
Se ingerido em grandes quantidades, pode causar graves distúrbios gastrointestinais,
cardiovasculares, neurológicos, levando a óbito.
Ele inibe a fosforilação oxidativa (produção de energia).
Lembrando que: o principal princípio patológico da lesão celular é justamente a inibição da
fosforilação oxidativa.
Se tiver exposição crônica, em baixos níveis, pode ter câncer de pulmão ou de pele, dependendo
de onde foi absorvido.
EFEITOS DO TABACO:
É a causa exógena mais comum de câncer em humanos (90% das pessoas com câncer de pulmão
é devido ao tabaco).
É a maior causa evitável de morte humana
A fumaça do cigarro tem mais de 4.000 substancias, das quais pelo menos 60 são cancerígenos
já conhecidos.
A nicotina não causa câncer; é um alcaloide que causa dependência (física, química e
psicológica).
DPOC (enfisema, bronquite, asma); acelera a deposição de colesterol, formando aterosclerose;
infarto agudo do miocárdio; câncer de lábios, boca, laringe, esôfago, pâncreas, bexiga, rins e até
de colo uterino.
TABAGISMO E CANCER DE PULMÃO:
Os hidrocarbonetos policíclicos, benzopireno e nitrosaminas são os principais agentes
cancerígenos presentes na fumaça do cigarro.
O risco de câncer está relacionado à quantidade de cigarros fumados.
Exerce sinergias para causar câncer de pulmão, por exemplo, com radiação ou exposição ao
amianto, e interação com o álcool para causar câncer de laringe ou de faringe.
TABAGISMO E OUTRAS DOENÇAS:
Formaldeído, fenol e óxidos de nitrogênios são outras substancias irritantes que tem no tabaco,
que induzem inflamação brônquica, recrutamento de leucócitos e enfisema pulmonar.
Aterosclerose e infarto: o cigarro aumenta a agregação plaquetária, aumenta a disfunção do
endotélio e faz hipóxia no miocárdio
Tabagismo materno causa hipóxia fetal; mulher que fuma vai causar hipóxia, retardo do
crescimento, aborto ou parto prematuro.
Cânceres: boca, laringe, traqueia, esôfago, pâncreas, bexiga, rins
Tabagismo passivo: aumenta o risco de câncer de pulmão em 30% ou em 1,3 vezes. Existe risco
de doenças cardíacas e morte. Estima-se, nos EUA, que 30 a 60mil mortes cardíacas estavam
relacionadas ao tabagismo passivo.
Acadêmica: Ana Carolina Lopes de Souza
Prof Dr Marcos Valério Zschornack

Cigarro também causa: gastrite e ulcera gástrica;


EFEITOS DO ÁLCOOL:
100 mil mortes anuais nos EUA são atribuídas ao etanol – metade por violência (acidentes,
homicídio e suicídio) e a outra metade por doença.
Slide: 15% devido à cirrose hepática.
Quando o álcool é ingerido ele é absorvido inalterado pelo estomago e intestino delgado; 90%
é metabolizado no fígado. 10% ou menos vai para a urina, suor e respiração.
Etanol é metabolizado em acetaldeído pelos hepatócitos, através da ação da enzima alcool-
desidrogenase. A enzima acetaldeído desidrogenase converte o acetaldeído em acetato, que é
utilizado por vias metabólicas mitocondriais normais.
O problema é que os citocromos estão envolvidos. Quando em grandes quantidades, o álcool
atrasa o catabolismo de outras drogas, principalmente das que afetam o SNC.
Exemplo de drogas: frontal, rivotril.
Lesão alcoólica aguda: quando faz uma ingestão grande de maneira aguda; faz gastrite, úlcera,
esteatose hepática, efeitos depressores no SNC. Em altas doses, o álcool ainda pode levar ao
coma e parada respiratória.
Alcoolismo crônico:
Afeta todos os órgãos!
- Fígado: é o principal afetado. Ocorre alteração lipídica (esteatose), hepatite, cirrose,
hipertensão portal e risco aumentado de carcinoma hepatocelular.
- No TGI: hemorragia por úlcera, gastrite, varizes de esófago (decorrente da hipertensão portal,
por causa da cirrose hepática)
- No Sistema Nervoso: atinge o cérebro, e a deficiência de tiamina provoca neuropatias
periféricas e faz a Síndrome de Wernicke-Korsakoff. Atrofia cerebral, degeneração do cerebelo,
neuropatia óptica.
- Sistema cardiovascular: miocardia dilatada, hipertensão. A lesão hepática reduz a produção de
HDL, aumentando o risco cardiovascular.
- Pâncreas: pancreatite aguda e crônica.
- Síndrome alcoólica fetal: ocorre quando a mãe grávida ingere álcool. Consequências no feto
incluem microcefalia, dismorfologia, malformações cerebrais, cardiovasculares e geniturinárias.
- Etanol e câncer: está envolvido com canceres de boca, faringe, esôfago, fígado e,
possivelmente, de mama.
Tomar doses pequenas de álcool todos os dias (em torno de 50 ml), ou um cálice de vinho
(principalmente vinho tinto) que tem resveratrol, vai proteger contra as doenças
cardiovasculares em indivíduos que bebem moderadamente, por que diminui a agregação
plaquetária e aumenta o HDL. O resveratrol também está envolvido na ativação das serotoninas.
DROGAS TERAPEUTICAS
REAÇÕES ADVERSAS AS DROGAS
Acadêmica: Ana Carolina Lopes de Souza
Prof Dr Marcos Valério Zschornack

Reações adversas são ações ou respostas indesejáveis após a administração do medicamento.


As vezes uma reação adversa ou secundária é exatamente o que a gente quer do medicamento,
como por exemplo no caso da bexiga hiperativa, que são pessoas que vão ao banheiro a todo
momento. Existe uma casse de medicamentos que é usada nessa situação que são os
antidepressivos tricíclicos. Antidepressivo tricíclico para uma pessoa que tem bexiga hiperativa,
ele vai ler a bula e está escrito que é para depressão, mas na verdade eu quero o efeito
secundário, que é ser um anticolinérgico.
Os homens que tem ejaculação precoce por exemplo, podem ser tratados com antidepressivo
inibidor seletivo da serotonina.
Os inibidores da fosfodiesterase 5, que são o Viagra e a sua classe, sildenafil, tadalafil e
vardenafil. O Viagra foi desenvolvido como vasodilatador coronariano, mas quando começaram
os testes clínicos viram que dilatava outro local também, e a gente usa hoje o efeito secundário
como primário. Por isso que quem usa um dilatador coronariano não pode tomar Viagra, por
que morre. As vezes o efeito adverso pode ser o que a gente quer, mas nem sempre.
10% dos pacientes que estão no hospital sob cuidados intensivos da medicina vão apresentar
reações adversas, e 1% de todos os pacientes vão morrer não das doenças que os levou até o
hospital, mas sim do tratamento que os senhores vão dar para eles.
REPOSIÇÃO HORMONAL
Isso foi uma febre, toda mulher com mais de 40 anos nos anos 90 fazia reposição hormonal por
que era a melhor coisa do mundo. A prescrição de estrogênios associados ou não a
progesteronas para diminuir os sintomas da menopausa. Quem toma estrogênio e está na
menopausa, os sintomas desaparecem na hora. Era benéfico também para diminuir a incidência
de fraturas e a probabilidade de infarto.
O que aconteceu foi uma ênfase na fisiopatologia, você dava estrogênio para as mulheres na
menopausa e percebia que o HDL subia e o colesterol abaixava, só que não diminuiu o número
de mortes por infarto, não fez nada. Isso se chama medicina baseada em evidência, ao invés de
olhar um exame laboratorial você observa a evidência clínica.
Por essa medicina baseada em evidências chegamos à conclusão que aumenta o CA de mama,
aumenta o risco de tromboembolismo, não protege cardiovascular, aumenta o número de
mortes por essas doenças e não diminui pelas outras. Isso virou uma bomba, você não pode
fazer essa reposição para todas, só naquelas que tem uma indicação precisa e tomando todos
os cuidados redobrados.

CONTRACEPTIVOS ORAIS
100 milhões de mulheres nos EUA utilizam contraceptivos. Pode ser estradiol sintético puro ou
associado, ou só a progesterona e os riscos são dose dependentes.
O problema são os tromboembolismos pulmonar e a trombose venosa profunda, por que essas
porcarias (contraceptivos orais) aumentam a síntese hepática dos fatores de coagulação e
diminuem perifericamente a síntese dos anticoagulantes, principalmente a proteína S e
antitrombina III e leva a mulher a um estado de hipercoagulabilidade do sangue, que é uma das
pernas da tríade de virchow.
Aumenta o risco de infarto em mulheres fumantes em todas as idades, esse risco é 10X maior.
Pequeno aumento da incidência do câncer de mama e diminui a incidência do cancer de ovário
e endométrio, mas ainda não tem muitos estudos comprovando.
Acadêmica: Ana Carolina Lopes de Souza
Prof Dr Marcos Valério Zschornack

O adenoma hepático está bem definido já, o contraceptivo oral faz o aparecimento em algumas
mulheres do adenoma hepático que é um tumor benigno no fígado.
ESTEROIDES ANABOLIZANTES
Efeitos:
São versões sintéticas dos hormônios sexuais masculinos e são utilizados para ficar bombados,
as doses utilizadas são as mais variáveis possíveis. Se você usar testosterona em altas doses vai
fazer um feedback negativo, a hipófise vai parar de produzir LH e FSH, o que vai fazer com que
o testículo ou o ovário parem de produzir os hormônios e os folículos, espermatozoides e óvulos,
levando a uma atrofia testicular e ovariana.
Nos homens vai dar ginecomastia, você está usando testosterona, mas também aromatase que
transforma testosterona em estrogênio. Formação de acne também, crescimento atrofiado em
adolescentes, virilização da mulher, alterações psiquiátricas, infarto prematuro, câncer de
fígado e outros.
ACETAMINOFENO
Remédio mais receitado pelas pediatras do mundo, também chamado de paracetamol. Esse é o
remédio que eu chamo de UB (Uma Bosta HAHA). Metade dos casos de insuficiência hepática
nos EUA é causado por essa merda, nos Estados Unidos, surpreendentemente essa bosta aí é
vendida nos mercados e lojas.
A dose terapêutica máxima do paracetamol para adultos é de 3g por dia, em doses terapêuticas
90% dessa porcaria é metabolizada pelas enzimas hepáticas da fase II e o restante pelo
citocromo CCYP2E. Na maioria vem um metabólito reativo que é conjugado pela glutationa e
quando você usa muito paracetamol ou a pessoa já possui uma insuficiência hepática e você não
sabe, vai sobrar esse metabólito reativo por que ele gasta toda a glutationa e vai lesar o fígado,
principalmente espécies reativas do oxigênio causando náusea, vômito, diarreia e icterícia.
O problema é que quando você vai ver a icterícia, o cara já lesou o fígado. O tratamento tem
que ser feito nas primeiras 12 horas com acetil cisteína, um xarope de tosse que damos para as
crianças. Se não tratar em 12 horas a lesão é irreversível e vai entrar em falência hepática e vai
ter que ser feito um transplante hepático senão ele vai morrer

ASPIRINA
Foi sintetizada no século retrasado, a sua overdose vai causar alcalose respiratória. A aspirina é
o ácido acetil salicílico, então se você tiver overdose desse ácido, seu corpo vai responder com
uma alcalose. 3g ou mais de AAS causa cefaleia, dor no estômago, tontura, zumbido, náusea,
diarreia, gastrite erosiva aguda e sangramento.
A aspirina é um antiagregante plaquetário e tem muito paciente tomando como prevenção de
infarto hoje. Isso é tão importante que quando você vai fazer uma operação em alguém que
toma AAS, precisa pedir para suspender uma semana antes para não aumentar o risco de
sangramento durante a cirurgia.
COCAÍNA
A cocaína é extraída das folhas da coca, pode ser inalada ou injetada. O crack é uma forma pura
do alcaloide da cocaína, com os mesmos efeitos e uma potência exponencialmente maior. A
cocaína inibe a receptação da norepinefrina e da dopamina no SNC e SNP. Se tiver uma overdose
de cocaína vai causar convulsão, arritmia e parada respiratória.
Acadêmica: Ana Carolina Lopes de Souza
Prof Dr Marcos Valério Zschornack

Pessoas jovens que morreram de infarto ou arritmias e nunca tinham tido nada pode ir atrás
que você vai achar consumo de cocaína.
Efeitos:
Cardiovascular: taquicardia, hipertensão, espasmo vascular e arritmias.
SNC: hipertermia e convulsões.
Se você tiver grávida e consumir cocaína, vai reduzir o fluxo sanguíneo para o feto e vai fazer
isquemia dos vasos da placenta, hipóxia do neonato com danos neurológicos.
Outros efeitos: miocardiopatia dilatada e destruição do septo nasal por que o cara que cheira
cocaína acha que está cheirando só cocaína, mas está cheirando talco e várias outras porcarias
que vão furar o septo do nariz.
HEROÍNA
É da papoula, uma flor que tem principalmente na Ásia. É geralmente injetada na corrente
sanguínea e produz euforia, alucinações, sonolência e sedação.
Morte súbita por overdose causando depressão respiratória e arritmia também.
Risco de infecções: o usuário normalmente não vai se preocupar em usar agulhas e seringas
descartáveis. AIDS e hepatite viral podem ser transmitidas pelo compartilhamento das agulhas.
Lesões pulmonares, patologias cutâneas e doenças renais. O cara faz infecções na pele e vai ter
glomerulonefrite pelo consumo de heroína.
MACONHA
Canabis é o nome da planta, o THC é a substância ativa que causa os efeitos. Nós temos
receptores canabinóides no nosso SNC, então quando a gente usa a maconha, ele se liga aos
receptores e regulam o apetite, balanço energético e o comportamento sexual, distorção da
percepção sensorial, perda da coordenação motora.
O problema da maconha é que ela aumenta a frequência cardíaca e a pressão arterial. Então
pessoas que tem pressão alta vão piorar, vai aumentar o risco de derrame e infarto. Perde a
capacidade de julgar tempo, velocidade e distância, o cara que fuma maconha não pode dirigir.
O problema da maconha é que nos últimos 4 anos estão comprovando que ela tem um problema
de aceleração dos distúrbios esquizofrênicos, principalmente em adolescentes com tendência.
A esquizofrenia é uma doença genética e ambiental, isso a gente já tinha ideia por que muito
dos esquizofrênicos tem abuso de drogas. Em países em que o consumo foi liberado os casos de
esquizofrenia aumentaram em 200%.
Ela pode ser usada terapeuticamente, é muito boa para ser usada no tratamento de náuseas e
dores em câncer, mas a maioria dos pacientes não fumam a maconha, comem biscoitos de
maconha.
LESÃO POR AGENTES FÍSICOS
Forças mecânicas lesam tecidos moles, ossos ou cabeça.
Tecidos profundos podem sustentar um trauma ou um golpe externo mesmo sem lesão
superficial.
Acadêmica: Ana Carolina Lopes de Souza
Prof Dr Marcos Valério Zschornack

Os resultados desse trauma vão depender da forma, da força ou da energia do trauma e dos
órgãos que suportam o impacto. Você ser atropelado por um trem é diferente de ser atropelado
por uma bicicleta.
A abrasão é uma ferida superficial por fricção, é o cara que cai do skate e remove só a epiderme.
A contusão é o trauma por um objeto contundente que não lesa a pele, mas lesa os vasos da
pele causando um sangramento intersticial.
Incisão é o que nós vamos fazer nos pacientes, infligida por instrumento cortante, com bordas
lisas e consequentemente com secção de vasos.
Laceração é parecida com a contusão, mas é causada por um objeto contundente e não um
objeto afiado e gera um rasgo ou um estiramento com bordos irregulares.
Perfuração é causada por um instrumento longo e estreito, são chamadas de lesões penetrantes
quando o tecido é só furado e de perfurantes quando o tecido é atravessado, tendo orifício de
entrada e de saída.
LESÕES TÉRMICAS/ QUEIMADURAS
500 mil pessoas se queimam nos EUA por ano e 4 mil delas morrem. A morte ocorre por sepse,
choque e insuficiência respiratória. O significado clínico de uma queimadura vai depender de 3
coisas: da profundidade, da porcentagem da superfície corporal e dos danos internos.
Como vamos classificar as queimaduras, existem várias classificações, antigamente era de
primeiro, segundo, terceiro e quarto grau, mas tem a classificação mais moderna.
Superficial: só epiderme (primeiro grau)
Espessura parcial: envolve a derme e faz bolhas e estraga a derme (segundo grau).
Espessura integral: é a de terceiro grau e atinge o subcutâneo e destrói a derma e epiderme ou
pode chegar até tecido muscular e osso que é o que seria o quarto grau antigo
-cabeça= 9%
-Tórax= 18% -cada braço = 4.5%
-Abdome= 18% -cada perda = 9%
-Cada braço = 4.5% -órgão genital = 1%
20% da superfície corporal queimada já leva a rápida mobilização de fluidos e choque.
O estado hipermetabólico. Se você queimar 40% da sua área corporal você duplica a demanda
metabólica do organismo. Quanto maior a área afetada, maior vai ser o risco de infecção por
que a pele não vai estar funcionando como barreira entre o meio interno e externo, não vamos
ter fluxo sanguíneo local e uma barreira imune. Pseudomonas e stafilococcos são muito comuns
e geralmente levam a morte.
Queimaduras em incêndios também tem inalação de fumaça quente e tóxica.
Vai depender também da eficácia e da rapidez da terapia utilizada.
A exposição prolongada a temperaturas ambientais elevadas pode resultar em 3 estágios. O
primeiro a gente chama de câimbras de calor, que é a perda de eletrólitos pela transpiração,
mas você mantém a tua temperatura corporal. Suou demais e perdeu, potássio, cálcio, rubídio,
frâncio... e você vai ter dor nos músculos estriados, mas a sua temperatura se mantém e você
Acadêmica: Ana Carolina Lopes de Souza
Prof Dr Marcos Valério Zschornack

recupera rapidamente tomando liquido. O segundo grau é a exaustão pelo calor e daí você já
tem uma falha do sistema ao compensar a hipovolemia já que perdeu muita água suando e você
tem prostração e colapso das funções, é o mais comum das síndromes, o cara começa a passar
mal e desmaia, sua demais e perde liquido e eletrólitos. O sistema cardiovascular aqui no
segundo não consegue compensar.
A terceira é o choque térmico, então a alta temperatura, alta umidade e esforço. O cara vai fazer
uma corrida no RJ as 3 da tarde com 40 graus, então além de ter um colapso cardiovascular você
vai falhar nos mecanismos de termo regulação e para de transpirar por que já perdeu muita
agua, mas perde a regulação térmica e a temperatura corporal aumenta muito, chegando até
uns 40 graus e causando a falência de múltiplos órgãos. Se isso acontecer em um ambiente
aberto a gente chama de insolação e se acontecer em um local fechado (e: galpão, casa) vai ser
chamada de interação.
HIPERTERMINA MALIGNA
Anestesistas e cirurgiões vão ver a mutação nos receptores da rianodina tipo I que é a enzima
que regula a liberação de cálcio pelos músculos esqueléticos e pode causar um negócio terrível
chamado hipertermia maligna.
É uma situação rara em que anestésicos comuns, principalmente os bloqueadores da acetilcolina
e os alogenados vão causar a elevação da temperatura corporal central e pode levar ao óbito.
LESÃO ELÉTRICA
A passagem de corrente elétrica pelo corpo pode ser sem efeito, pode causar lesão por
queimadura ou causar morte súbita por ruptura dos impulsos reguladores neurais ou das vias
de condução cardíaca.
A força, a duração e o caminho da corrente são importantes. A corrente alternada é pior que a
continua por que além de tudo ela faz espasmo muscular e você não consegue largar, a continua
não faz.
RADIAÇÃO IONIZANTE
Raio X, Raio gama, nêutrons de alta energia e partículas alfa e partículas beta. 25% da dose total
de radiação é produzida pelo homem, em aparelhos de raio x, radioterapias.
A radiação ela faz ionização dos radicais livres e danos no DNA. Pode não reparar e morrer a
célula, ou pode reparar e voltar ao normal. Pode também levar a um reparo errôneo e levar a
câncer ou teratogênese em crianças, o cérebro adulto por exemplo é resistente, mas o dos fetos
não.
Pulmões, linfonodos, TGI, gônadas são muito sensíveis, medula óssea também muito sensível.
Mulher grávida pode fazer raio X, a chance de causar teratógenas é mínima, mas você não vai
fazer, por que vai que a mulher já tem uma má formação e você vai responder processo.
Sabemos que uma tomografia, raio X com contraste pode sim ser feito com segurança em
mulheres grávidas a não ser no primeiro trimestre.
INSUFICIÊNCIA DIETÉTICA
A dieta adequada deve fornecer energia, aminoácidos e ácidos graxos para a síntese de
proteínas e lipídios e vitaminas e sais minerais que funcionam como enzimas ou coenzimas de
hormônios.
Condições que podem levar a deficiência dietética: pobreza, falta de dinheiro para comprar
comida, infecções crônicas, álcool, ignorância por exemplo de pais e mães que são veganos e
Acadêmica: Ana Carolina Lopes de Souza
Prof Dr Marcos Valério Zschornack

fazem os bebes serem veganos também, bulimia e outras causas como doenças
gastrointestinais, câncer e outros.
A desnutrição é causada pelo consumo dietético inadequado de proteínas e de calorias, com
perda de músculos, gordura e peso. Vai ter letargia e fraqueza, o IMC menor que 16 ou o peso
menor de 80% do normal.
DESNUTRIÇÃO PROTEICO-ENERGÉTICA
Existem duas formas de se avaliar a desnutrição nas crianças, que são chamadas de: Marasmo e
kwashiorcor, sendo os dois extremos do espectro dessa desnutrição proteico-energética. Podem
apresentar sobreposição.
MARASMO: É assim, geralmente os níveis de proteína são normais ou um pouco reduzido. A
pessoa perde mais energia do que proteína. É quando a pessoa perde peso, tem retardo do
crescimento, perde massa muscular, proteína e gordura. Níveis séricos de proteínas são normais
ou pouco reduzidos. A pessoa perde proteína e gordura causando anemia e deficiência
imunológica, com infecções recorrentes. Geralmente os níveis sanguíneos de proteína são
pouco alterados.
KWASHIORCOR: A privação de proteína é relativamente maior do que a redução total de
calorias. A pessoa perde caloria e perde ainda mais proteínas. A pessoa perde proteína do
compartimento visceral do corpo, fígado. Devido à perda de proteína ocorre hipoalbuminemia
com a formação de edema, deixando-o inchado e com aparência “gordinha”. Causando,
também, apatia, anorexia, falta de interesse, além de imunidade deficiente com infecções
secundárias.
CAQUEXIA
É uma Desnutrição Proteico-Energética secundária em paciente cronicamente doentes,
geralmente associada ao câncer, mas também está associada a doenças crônicas de pulmão,
rim. Ela ocorre em metade dos pacientes de câncer e é responsável pela morte de 30% dos
pacientes com câncer, pois gera atrofia dos músculos da respiração. O fator de necrose tumoral
(TNF) e o fator de indução de proteólise (PIF) são os agentes mais envolvidos no mecanismo da
caquexia.
ANOREXIA E BULIMIA
Ocorrem por obsessão ou visão distorcida da imagem corporal, com envolvimento do
metabolismo alterado da serotonina. São problemas psiquiátricos.
ANOREXIA NERVOSA: É uma inanição auto induzida, pessoa acha que esta gorda e não come.
Achados clínicos semelhantes aos da DPE. A pessoa tem amenorreia, constipação, bradicardia,
intolerância ao frio, anemia e linfopenia. Problema ósseo, apresenta densidade óssea diminuída.
E tem morte súbita por arritmias causadas pela hipocalemia, falta de potássio.
BULIMIA: É ao contrário da anorexia. É uma compulsão alimentar seguida de vômitos auto
induzidos. É mais comum que a anorexia, atinge de 1 a 2% das mulheres. Tem um melhor
prognóstico geral do que a anorexia. Amenorreia é menos comum. Porém, tem complicações
relacionadas aos vômitos persistentes, anormalidades eletrolíticas, aspirações, lesões
esofágicas, gástricas e do esmalte dentário.
DEFICIÊNCIA DE VITAMINAS
São treze as vitaminas conhecidas que nós precisamos, que são necessárias para a nossa saúde.
São nove hidrossolúveis e quatro são lipossolúveis. A deficiência de vitamina pode ser primária
(dietética) ou secundária - absorção, transporte, armazenamento, perda ou conversão
Acadêmica: Ana Carolina Lopes de Souza
Prof Dr Marcos Valério Zschornack

metabólica. Primaria é quando você não come, não tem na dieta, e secundaria é quando você
come, tem na dieta, mas não consegue absorver, armazenar ou você acaba excretando.
Geralmente são mais comuns em deficiências associadas.
VITAMINA A
É associada a visão. Deficiência da vitamina A afeta a visão, podendo causar cegueira noturna,
ceratomalácia, xeroftalmia; afeta a imunidade; e pode causar metaplasia com queratinização de
epitélios, infecções trato respiratório, cálculos renais e vesicais.
Porém, vitamina A em excesso causa toxicidade. As manifestações agudas apresentam cefaleia,
tonteiras, vômitos, torpor e visão embaçada. A toxicidade crônica causa perda de peso, náuseas,
vômitos, dores articulações e ossos. Ocorre a ativação de osteoclastos com risco de fraturas e
os retinóides sintéticos, vitamina A sintética, pode ser teratogênicos.

VITAMINA D
A deficiência de vitamina D resulta da ingestão deficiente; inadequada exposição ao sol;
absorção ou metabolismo alterado; precisamos ter o intestino normal, uma absorção deficiente
de cálcio e fósforo no intestino. Se tiver uma deficiência de vitamina D não há a absorção de
cálcio, levando a hipocalcemia que ativa os paratireoides, causando mobilização óssea de Ca e
P. Causa raquitismo em crianças e osteomalácia em adultos. Raquitismo causa deformação
esqueleto, fronte proeminente, deformação torácica, lordose e pernas curvadas.
A deficiência crônica de vitamina D pode estar associada a aumento da incidência da ordem de
30 a 50% de cânceres de cólon, próstata e mama.
A toxicidade de vitamina D pode causar hipercalcemia, com calcificação metastática em tecidos
moles.
OBESIDADE
É o acúmulo de tecido adiposo de magnitude suficiente para debilitar a saúde. Aumenta a
incidência de diabete mellitus do tipo II, dislipidemias, doenças cardiovasculares, hipertensão e
câncer. O IMC entre 25 e 30kg/m2 a pessoa está acima do peso. Acima de 30kg/m2 a pessoa é
obesa. E se estiver acima de 40kg/m2 é obesidade mórbida.
É uma doença do desequilíbrio calórico com ingestão maior que o consumo corporal. Você
ingere além do que necessita. A energia que entra é maior do que a que sai, você vai acumulando
energia, energia acumulada é gordura.
A regulação dos mecanismos neurais e humorais no controle do apetite, saciedade e balanço
energético é complexa.
CONSEQUÊNCIAS DA OBESIDADE
A obesidade aumenta o risco para inúmeras condições como:
Síndrome metabólica - adiposidade visceral, resistência à insulina, hipertensão e dislipidemia. É
a principal consequência.
Diabetes tipo 2 (DMNID) - resistência à insulina e hiperinsulinemia.
Hipertensão, hipertrigliceridemia e colesterol HDL baixo, aumentando risco doença arterial
coronariana.
Acadêmica: Ana Carolina Lopes de Souza
Prof Dr Marcos Valério Zschornack

Esteato-hepatite não alcoólica - alteração gordurosa com inflamação e lesão hepatócitos –


cirrose.
Colelitíase - seis vezes mais comum em obesos.
Síndrome da hipoventilação - conjunto de anormalidades respiratórias com hipersonolência,
pausas apnêicas durante o sono, policitemia e eventual insuficiência cardíaca direita. Pessoa que
tem apneia, ronca.
Osteoartrites pelos efeitos cumulativos do excesso de peso sobre as articulações. Joelhos,
tornozelos e quadril foram feitos para pessoas de peso normal.
OBESIDADE E CÂNCER
4% cânceres em homens e 7% em mulheres estão relacionados a obesidade. Nos homens está
mais relacionada ao câncer de esôfago, tireóide, cólon e rim. Nas mulheres está mais
relacionada ao câncer de esôfago, endométrio, vesícula biliar e rim.
Hiperinsulinemia, diabete do tipo II, ativa uma variedade de quinases que influenciam a
proliferação, e também induz a produção de fator de crescimento semelhante à insulina, que é
mitótico e antiapoptótico, que pode levar ao câncer.
DIETAS E CÂNCER
Carcinógenos exóginos, coisas que comemos que levam ao desenvolvimento de câncer, como
agrotóxico, entre outros. Aflatoxina no desenvolvimento de hepatocarcinomas causa mutação
específica no gene p53 patognomônica da exposição a este patógeno, aflatoxina é um
contaminante de fungo, alimentos contaminados com fungo. Aditivos nos alimentos, adoçantes
artificiais (ciclamato e sacarina) estão relacionados ao câncer de bexiga, pesticidas
contaminantes, porém essas para causar câncer devem ser consumidas em grandes quantidades
e ainda não foi comprovado que realmente causam câncer.
Síntese endógena de carcinógenos: Nitrosaminas e nitrosamidas envolvidas na gênese do câncer
gástrico, são formados no corpo a partir de nitritos e aminas ou amidas derivadas de proteínas
digeridas. Incluem nitritos encontrados em conservantes. Ingestão de gorduras pode causar
câncer e se você ingerir mais fibras você tem menos chance de ter câncer de colo. Ingestão de
Vitaminas E, C e selênio, o selênio já esteve envolvido na proteção do câncer de próstata, porém
ainda não foi realmente comprovado.
DIETA E ATEROSCLEROSE
Consumo reduzido de colesterol e gorduras animais saturadas causam redução de 10 a 15% dos
níveis séricos de colesterol. Isso já foi confirmado. Consumo de ácidos graxos ômega 3 parece
ser protetor para eventos coronarianos. Restrição calórica reduz incidência de doenças e
aumenta a longevidade em animais experimentais - ativação de sirtruínas, redução níveis de
insulina e IGF-1. Alho faz bem para saúde, cura diversas doenças